Sexo: Pimentinha no Básico

quarta-feira, 11 de abril de 2012
Eu adoro novidade, mas convenhamos, tem cada posiçãozinha complicada que eu vejo por ai...bom como eu não sou uma ginasta e nem contorcionista, achei umas dicas bacanas para deixar aquilo que a gente já conhece ainda mais gostoso....sem o risco do mico de cair, torcer alguma coisa ou sei lá o que mais pode dar de errado quando a gente inventa moda né rs.

Então, que tal uma pimentinha nas posições sexuais que você já conhece e adora? — sem desconforto, sem mesmice e sem vergonha.

De pé

“Como sou mais baixa, ele precisa me levantar. Mas ele se cansa e sinto que vai me derrubar.”

Primeiro, confie no cara. Se ele não agüentar, vai mudar de posição para evitar o mico de derrubá-la no chão — pelo menos a gente espera que ele faça isso. “Se não quiser correr riscos, escore-se em algum lugar seguro: pia, balcão, mesa, sofá...”, diz a ginecologista Francieli Minotto, especialista em sexualidade pela USP. Para aumentar o prazer, sente-se na beirada, de forma que o clitóris tenha mais contato com o pênis.

“Nós temos quase a mesma estatura e o sexo só funciona se fico na ponta dos pés. Minha batata da perna dói muito.”

Orgasmos já são suficientemente elusivos sem que você precise se equilibrar na ponta dos pés. Conquiste os centímetros necessários para o encaixe perfeito da pélvis subindo nas tamancas – literalmente. Vale escarpim, plataforma, bota, tanto faz. Não tem um sapato alto o suficiente? Compre um par barato (mas estável) só para esse fim. Você nunca precisará calçá-los fora de casa e seu namorado ou marido ficará excitado ao vê-la nua com uma sandália de salto alto. Afinal, por algum motivo indecifrável, eles parecem achar esse figurino sexy.

Papai-e-mamãe

“Não chego ao orgasmo porque não consigo me mexer como preciso.”

 Para ganhar mais espaço — e movimentar os quadris ou alcançar o clitóris com seus dedos –, peça para ele se sentar sobre os calcanhares. Então, deite-se de costas em cima de uma pilha de travesseiros e deixe que ele se encaixe no meio de suas pernas, segurando seus quadris e puxando sua pélvis na direção do pênis. Você pode apoiar os pés na cama para ajudar no balanço ou envolver os quadris dele com suas pernas. Use travesseiros para apoiar sua cabeça e evitar que o sangue desça todo para lá.

“Fica difícil respirar quando ele está por cima e solta o corpo.”

É impossível curtir o rala-e-rola quando falta oxigênio. “Peça para ele segurar o próprio peso com os antebraços e não esmagar você lá embaixo”, sugere a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, coordenadora do Ambulatório de Sexualidade (Ambsex). “Não tem problema nenhum dar um toque com delicadeza.” Coloque suas mãos no peito dele para que ele não solte o corpo e mantenha distância – os homens ficam ainda mais preguiçosos do que nós. O pênis vai se mover mais para baixo, em direção ao cóccix, o que facilita a fricção do clitóris.


De costas para ele

“É excitante, mas meu clitóris não recebe tanto estímulo.”

 Nada que você fizer nessa posição vai mudar a localização do seu clitóris — mas você pode tentar uma variação mais excitante. Se ele estiver de joelhos, apoiado nos calcanhares, sente-se no colo dele, como se fosse uma cadeira. Apóie os pés fora da cama para controlar o movimento e manter o equilíbrio – você conseguirá, então, subir e descer. Se você achar que essa posição requer tanto esforço quanto uma série de musculação na academia, bem, é isso mesmo. Mas é tão gostoso que você nem vai perceber estar trabalhando as coxas e as panturrilhas.


“Sinto falta de ver o rosto dele e tocar seu corpo. Me parece impessoal demais.”

O mais bacana de ele estar atrás é que suas costas ficam expostas a um monte de sensações eróticas que normalmente só se sente pela frente. Mais: a posição desperta um sentimento safado excitante. Para não sacrificar a intimidade, fique de bruços e deixe que ele se deite sobre você – sem amassá-la, é claro. “É bem íntimo porque proporciona muito contato de pele”, diz David Taylor, professor de sexualidade do Miraval Life in Balance Resort, nos EUA. Mesmo que você não veja o rosto dele, poderá ouvir sua respiração ofegante e sentir seu corpo quente e suado.




Você por cima

“Não consigo estimular o ponto G.”

Essa é a melhor forma de você controlar o ritmo e o nível de penetração, além de ser ideal para manter o contato do pênis com o clitóris. Mas, se você não abre mão do orgasmo do ponto G, não há o que fazer. O ponto G é um emaranhado de nervos localizado de 2,5 a 5 centímetros acima do canal da vagina. Ele fica fora do alvo do pênis se você estiver inclinada para a frente ou sentada com as costas eretas, o que a maioria de nós faz. “Tente curvar-se para trás, apoiando as mãos na cama ou nas coxas dele”, afirma Carla. “Ou peça para ele flexionar os joelhos e suspendê-la, de forma que você possa se encostar nas pernas dele.”


“Meu corpo inteiro chacoalha e não me sinto nada sexy.”

Esqueça tudo que você já ouviu falar sobre a espontaneidade de transar com as luzes acesas e desligue o maldito interruptor – mesmo o do abajur. “Se você não consegue se soltar na cama, fazer sexo no escuro vai ajudá-la a esquecer os defeitos que acha ter”, diz Ian Kerner, terapeuta sexual de Nova York e autor de She Comes First (Ela chega primeiro), sem tradução em português. “Não há sentido em forçar essa autoconfiança se você não fica feliz.” Quando estiver pronta, acenda uma vela. Então, uma luz, depois outra, até sentir-se confortável o suficiente para chacoalhar à vontade à luz do dia – quem sabe na praia?




De ladinho

“Escolhemos essa posição quando estamos exaustos. Não é lá muito empolgante.”

Transar com sono não faz muito sucesso, principalmente ao acordar, logo de manhãzinha. A versão “de ladinho separado” é mais excitante – e não requer nenhum esforço extra. Você se deita de costas e ele de lado, perpendicular a você, de maneira que os corpos formem um T, como se seu tronco fosse a haste mais comprida da letra. Coloque uma perna sobre o ombro dele e a outra sobre a batata da perna dele. Você pode controlar a estimulação deixando as pernas mais abertas ou fechadas.


“Não sei o que fazer com tantos braços e pernas entre nós.”
Aquele monte de membros intrusos atrapalha o encaixe entre os corpos. “Para se livrar deles, experimente ficar de conchinha”, afirma a americana Patti Britton, terapeuta sexual e autora do livro The Art of Sex Coaching (As lições da arte do sexo), sem tradução para o português. Vocês dois se deitam de lado, com você de costas, sendo penetrada por trás. Já que você não está olhando para ele, seus braços não atrapalham. “Nessa variação, será mais fácil ele tocar seus seios e seu clitóris. É uma posição bastante intimista.”

Então é isso ai meninas, experimentem e digam se deu certo, para mim tá tudo ok, sem nenhum dano físico ou a minha moral rs. Beijokas!





4 comentários:

Linkicha disse...

Linkicha - Ótimos Links! Um novo agregador de links na internet: www.linkicha.com.br

Anônimo disse...

o importante é gozá

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Wikimundo disse...

Vi o seu link em uma postagem do ocioso, pois é, eu tinha um blog e usava o ocioso como agregador, a politica para entrar é tensa, e demora uns 3 dias para aprovar sua link, e alem disso todos que pagam são mais favorecidos. Então, eu sou programador a 5 anos e resolvi fazer um agregador totalmente gratuito, que todas postagens parecem no topo, pois a cada recaregamento de página a ordem de postagens muda, e onde você mesmo gerencia seus links, ou seja, um portal de links que você gerencia, é fácil de usar, é so criar um conta em www.flowit.com.br/meuslinks e você já pode começar a utilizar, você pode postar quantos links quiser, é totalmente ilimitado, confira é comprove: www.flowit.com.br

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...